Histórias dos objetos de Abrantes

Olá! Sou uma das raparigas que faz parte deste projeto em Abrantes, e, como tal, vou dar vos a conhecer o trabalho que o nosso grupo tem desenvolvido até agora, bem como a minha opinião e a emoção com que estou a acompanhar todo o projeto.

El pase de diapositivas requiere JavaScript.

No primeiro dia de trabalho, conhecemos todas as pessoas que iam fazer parte deste projeto inicial, bem como o projeto em si. Confesso que adorei a ideia do projeto pois, iriamos aprender como se faz um filme desde a criação do argumento até a sua realização. Sou uma apaixonada por este mundo que nos é tanta vez oculto, só conhecemos o produto final, mas não fazemos a mínima ideia do trabalho todo por detrás das câmaras, dos cenários, os guarda roupas, por ai a diante. Com este projeto temos essa oportunidade. Também confesso que fiquei meio assustada, quando a Marta nos disse que nós é que íamos fazer o argumento, nós é que íamos criar a história e eu pensei: “ Meu Deus, como é que nós vamos criar uma história?”, “Eu nunca criei nada deste género, muito menos para depois fazermos um filme!” mas bem, acabei por me acalmar e pensar que ao longo do tempo ia perceber como é que íamos resolver este assunto.

Também neste nosso primeiro dia de trabalho fizemos o campo semântico de palavras que partiram da nossa apresentação inicial, foi giro pensar em grupo em tantas palavras e depois monta-las no final no grande pedaço de papel de cenário que estava colado numa das paredes da nossa sala. Assim terminou este dia. Já no segundo dia, a história e o plano de trabalho foi bem diferente, cada um dos envolvidos no projeto trouxeram objetos. Cada objeto tinha uma história e como tal com tantas histórias que ouvimos de certeza que alguma delas irá dar e desenvolver se para o nosso projeto começar a ganhar forma e pernas para andar… Vou falar vos de algumas das histórias que foram contadas e que eu me lembro por algum motivo. Uma delas foi o facto de descobrir que um dos meus colegas tinha como animal de estimação um Guaxinim, que é um animal exótico e que quase ninguém tem em casa como animal de estimação, confesso que gostava de ter uma Chinchila, pois adoro todos os animais que tenham muito pelo.

Outra história, foi a de uma foto com o pai de outro colega meu ter tido uma macaca quanto teve em Angola, isto para mim já não é chocante porque na minha terra, Ortiga, no tempo da guerra de Angola também houve pessoas que trouxeram animais de lá(Angola) para cá(Portugal), um desses animais também foi um macaco. Este meu colega contou que a macaca que o pai dele tinha não gosta das mulheres, e como tal, atirava se a elas para as magoarem. Outra história que me tocou foi a de um colega meu saber tocar harmónica, e ele disse que o que o inspirou foi um vídeo que viu no youtube, que lhe passou a ideia de que tocar aquele instrumento era super fácil, mas quando tentou tocar viu que aquilo não era bem assim. Houve tantos objetos que não posso falar da história de eles todos, mas vou fazer uma lista de alguns deles:

Apanha sonhos, pisa papeis, desenhos como o do PicaChu, desenhos feitos em origami, dinossauros de brincar, báton, fotografias, uma tela pintada a óleo, um lenço que faz parte de um traje de folclore (danças tradicionais portuguesas), uma pesa de computador, bilhetes de concertos e festivais, uns óculos, e tantas coisas mais….

De seguida visionamos um filme que eu já não tive a oportunidade de ver mas que vou ver mais tarde pois tive que sair mais cedo por causa do transporte.

Hoje vamos continuar o trabalho metendo as mãos na massa…

A conclusão que posso tirar neste momento, é que estou a adorar as técnicas que as nossas professoras da oficina estão a utilizar para fazermos este trabalho e que estou a amar todo o  processo utilizado. Estou muito curiosa para conhecer todos os meus colegas deste projeto, quer espanhóis, quer os marroquinos, e para conhecer as histórias que ambas as partes estão e vão fazer… Tenho muita pena de não conseguir estar sempre até ao final das horas da oficina, mas não tenho transporte mais tarde, mesmo assim quero ajudar em tudo o que for necessário fazer…

Amo o projeto, amo os profissionais que nos estão a acompanhar e espero que no final saia alguma coisa muito gira e interessante tanto para nós que o fizemos como para o público que vai assistir a esta história já terminada.

Espero que tenham gostado…Beijos…y… !Hasta la vista, nosotros hermanos!

Esta entrada fue publicada en Uncategorized. Guarda el enlace permanente.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s